RSS

Blog

Produção de colágeno no organismo passa a ser deficiente após os 30

colágeno, para quem não sabe, é a proteína mais abundante no organismo (representa um total de 25%) e, também, o maior constituinte de tecido conectivo, ou seja, da pele, tendões, cartilagem e ossos. Sendo uma proteína muito 'elástica', o colágeno tem, como principal função, manter a resistência e a elasticidade da pele, dos ossos, dos músculos, dos tendões e dos ligamentos, evitando fraturas, distensões e rompimentos nessas estruturas. 

Produzido no organismo desde o nascimento, o colágeno passa a perder a eficiência quando na fase de maturidade, principalmente em mulheres (elas, aliás, já apresentam uma quantidade menor desta proteína no corpo, além da deficiência de estrogênio que ocorre por volta dos 45, 50 anos) e após os 25 anos. Isso pode ser notado a partir do aparecimento de rugas, da diminuição da elasticidade da pele e do aumento da fragilidade articular e óssea. 

>> Qual é a relação da falta de colágeno com o envelhecimento da pele e a aparição de rugas? 

E é aí que está a relação do colágeno com o envelhecimento: com a diminuição do colágeno, os músculos ficam flácidos, a densidade dos ossos diminui, as articulações e ligamentos perdem sua elasticidade e força, e a cartilagem que envolve as articulações fica frágil e porosa. Além disso, alguns fatores - como o consumo de cigarro, estresse, exposição ao sol, falta de sono, desidratação e alimentação desequilibrada - também podem acelerar o processo de envelhecimento. 

>> Para as mulheres: existe ligação entre os hormônios e a produção de colágeno? 

Além de apresentar uma quantidade de colágeno menor que os homens, as mulheres sofrem com a questão hormonal. A deficiência de hormônios sexuais (estrógeno, testosterona, DHEA) e de hormônio do crescimento, que ocorre por volta dos 45 anos, reduz a produção das células que produzem colágeno. Sem elasticidade dos tecidos, o sangue não percorre na mesma velocidade e fluxo, reduzindo o aporte sanguíneo para as células, a pele e as glândulas sebáceas. Estes hormônios, em particular, possuem grande influência sob a pele.

>> Qual é a importância da glicose no processo de envelhecimento da pele? 

Além dos elementos já citados acima, outro fator também está diretamente ligado ao envelhecimento da pele: a glicose. Ela é fundamental para a vida da célula, pois é o seu combustível. No entanto, a exposição crônica a esse carboidrato simples estimula no corpo um processo chamado glicação. A glicação é um processo químico que ocorre dentro do corpo, no qual uma proteína (colágeno) e um carboidrato (glicose) reagem ao se encontrarem. Essa ligação faz com que o colágeno seja destruído e perca sua função de sustentabilidade.

>> É possível repor colágeno no organismo?

O colágeno pode ser reposto no organismo por meio da alimentação equilibrada. Os alimentos de origem animal, como as carnes, principalmente as vermelhas, são excelentes fontes de proteínas e colágeno. Porém, somente a alimentação não é capaz de fornecer a quantidade ideal dessa proteína, principalmente após os 30, 40 anos. É aí que entra a suplementação.

colágeno hidrolisado em pó contém fragmentos de proteínas que, quando ingeridos, são parcialmente digeridos e absorvidos, fornecendo aminoácidos fundamentais para a manutenção de ossos e a reconstituição ou regeneração de algumas articulações. Além disso, o colágeno em pó também permite que o organismo mantenha uma quantidade de massa muscular adequada, o que ajuda o organismo a utilizar eficientemente suas reservas lipídicas e de açúcar.

Detalhe importante: o colágeno hidrolisado também é reconhecido como um ingrediente alimentício pelo Ministério da Saúde e pelo FDA (Food and Drug Administration), órgão que regulamenta alimentos e bebidas nos Estados Unidos, e, atualmente, já estão disponíveis alguns alimentos enriquecidos com essa proteína nos supermercados. 

>> Colágeno na prevenção e no tratamento de doenças

Diversos estudos demonstram que a ingestão de colágeno hidrolisado pode auxiliar no tratamento da deficiência de cálcio e aumentar a densidade óssea, contribuindo para a prevenção da osteoporose. Também, o colágeno hidrolisado reduz a dor em pacientes que sofrem de osteoartrite e tem potencial contra a hipertensão.

 

Fontes: http://vyaestelar.uol.com.br/ // http://globoesporte.globo.com/